Folha vermelha e mar

“A minha saudade tem o mar aprisionado”
José Jorge Letria

Saudade

Giordana Bonifácio

A saudade dói-me ainda no coração.
Não há vinho que tal penar conforte.
É minha amiga e minha fiel consorte.
Esquecer? Para quê? É um esforço vão!

A falta do amor é sempre mais forte.
A razão diz sim, mas a alma diz não.
A dor é tão sagrada quanto o pão.
Faz maldito a quem cabe esta má sorte.

Quantas vezes eu já rezei e aos céus pedi:
Para não mais tão bem querer a ti.
Para então, loucamente, tudo lembrar.

É que a dor vagueia como ondas do mar.
Deixei restar, por fim, tudo bem assim:
A saudade bem presa sempre a mim.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: