medeia-de-eurpedes-prof-eduardo-rabenhorst-1-728

“Coro: Mas tu hás-de atrever-te a matar a tua descendência,
ó mulher ?
Medéia: Nada morderá mais rijo
no coração de meu marido.”
Medéia – Eurípedes

A canção de Medéia

Giordana Bonifácio

Achas que por tu são estes meus sofreres?
Que a mágoa ainda me dói constantemente?
Que não me traz a vida mais prazeres?
Que só causo piedade a toda gente?

Sei que seu cruel sorriso só me mente,
E que, em verdade, já não mais me queres.
Sua boca não me beija mais ardente,
Talvez porque há em sua vida a outras mulheres.

Mas nem me importa que não mais me queiras.
Sou adulta, não me doem já tais besteiras.
Posso viver sozinha neste mundo.

Medéia sofreria a dor de teus desdéns.
Mas a vida é o mais alto de meus bens.
Árduo pungir, tão forte e profundo.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: