images

“Como se morre de velhice
ou de acidente ou de doença,
morro, Senhor, de indiferença.”
Cecília Meireles

Ao amor indiferente

Giodana Bonifácio

Foi-se contigo a minha vã esperança

E, desde então, a vida é meu maior tormento.

O que ainda resta em ti de sentimento?

Onde tu estás que minha voz não alcança?

 

De certo, teu desprezo é uma vingança.

Vês este meu tão amargo sofrimento?

É que me dói o teu falso esquecimento.

Sei que subsiste em ti alguma lembrança.

 

Se não, ouve a minha dor que agora canto,

Que te possa relembrar nossa história,

O nosso amor tão puro e verdadeiro.

 

E se estes rudes versos podem tanto,

Tornem vivo o que hoje é tão só memória,

Pois só contigo é que me sinto inteiro.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: