homemtriste

Soneto escrito numa noite de Natal

Giordana Bonifácio

Natal. A chuva cai triste e bem fina.

Nasceu hoje a chama que não mais se apaga,

Mas a luz do amor já não me ilumina.

Da alegria, tenho só uma noção vaga.

 

Minha alma há muito nesta lama abjeta,

Das paixões carnais, tão infames, rasteja.

Eu que sou só um medíocre e pobre poeta,

Não posso evitar que me cresça a inveja,

 

Das almas puras sem nódoas ou faltas.

Sou um verme cuja vida nada vale.

Não que cultive intenções bastante altas.

 

Só quero deste mundo seu sentido,

Algo mais que a esta horrível dor se iguale,

Pois sinto que me foi sempre omitido.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: