midas-touch (1)

Amaldiçoada

Giordana Bonifácio

Escreve o poeta que nenhum homem é uma ilha.

Se é assim, por que me encontro sempre solitária?

Sinto-me só até quando com minha família.

Não sei a razão de viver vida tão precária.

 

Queria saber cultivar minhas amizades.

Porém, sempre fui dada a gozar da solidão.

E as longas madrugadas são minhas confrades.

Sei que o universo ao meu redor é uma imensidão

 

E que são muitas as pessoas de nosso planeta.

Mas ainda que cercada por uma multidão.

Estou distante como os instáveis cometas.

 

Sou uma pessoa que é pouco marcante na vida.

E para estar só possuo desmedida aptidão,

Porque vítima sou da maldição de Midas.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: