Uma última poesia

Giordana Bonifácio

Quem me dera que nesse último momento ,

Pudesse concluir meu principal intento

De escrever o mais belo e perfeito dos poemas.

E assim resolver estes meus grandes dilemas.

 

Mas na verdade não existem as rimas ricas

Somente frases com suas palavras pudicas.

Sem arroubos de  meus insanos sentimentos,

O intuito é fugir de futuros sofrimentos.

 

No pesadelo que se tornou minha vida,

Penso que minha missão aqui já está cumprida.

Despeço-me de meus temores e do mundo.

 

Resta-me apenas este suspiro profundo.

Deixo à posteridade minha tão dura arte,

Sou eu a sofrida poetisa que nesse voo parte.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: