O corpo padece

Giordana Bonifácio

A idade é inexorável, dela não se escapa.

Recebemos no rosto da velhice o tapa.

Súbito a juventude e beleza se vão.

E o antes lindo diamante, agora é apenas carvão.

 

Viver é estar numa corrida para o fim.

Mas não esperam prêmios e festas por mim.

Somente o nada que me precedeu me espera.

E o tempo é para nós voraz como uma fera.

 

Devora nossa vida com grande apetite.

E mesmo que o hoje jovem nele não acredite,

Esteja certo que a vida é como uma ponte,

 

E esta liga dois nadas. O devir defronte,

Não se trata de simples incógnita ou dúvida.

Pois a única certeza é o fim de nossa vida.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: