Liberdade

 Giordana Bonifácio

Quando da liberdade éramos desvalidos,

Quando agruras vivíamos nos séculos idos,

Quando à humanidade só o silêncio cabia,

Quando não existia o poderio de uma voz sábia ,

 

Sujeitos à crueldade dos maus governantes,

Sem coragem de exigir com vozes possantes,

Não tínhamos acesso a esse direito essencial .

O povo desunido, perdia o seu potencial.

 

Libertas quae sera tamem clamou um dia o poeta .

Acabou preso na masmorra mais abjeta.

Mas ao dentista prático, coube a pior pena:

 

A forca em praça livre, numa horrível cena.

Mas conseguiu  suportar as adversidades,

Hoje é um  herói da luta contra as iniquidades

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: