Ainda, não…

Giordana Bonifácio

Ainda ouço o som que neste silêncio se perfaz.

Ainda me lembro do que aconteceu anos atrás.

Ainda sinto as feridas desta alma sofrida.

Ainda penso que viver é uma despedida.

 

Ainda sonho, porém, já com menor frequência.

Ainda possuo em meu peito uma grande carência.

Ainda posso respirar, mas sei que dói viver.

Ainda arde o amor, mas julgo-o um terrível padecer.

 

Não posso mentir: minha existência é um grande “ainda”.

Não consigo entender quando a mágoa finda.

Não consigo expurgar de mim esta dor.

 

Não é possível impedir que me siga aonde for.

Não posso me convencer que para tudo há um fim.

Não quando ainda existem muitas dúvidas em mim.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: