Viver sem amar

Giordana Bonifácio

A minha cônjuge é a minha estável solidão.

Eu sei que quando juntos minhas dores findam.

Diversas vezes fui obrigado do meu peito,

Arrancar meu coração, pois foi o único jeito,

 

De sofrimentos nunca mais vir a padecer.

Mas sinto falta dele ao mirar o amanhecer.

Sobreviver sem amor cria até ser possível.

Porém, sem amor, viver, mostrou-se impossível.

 

Os dias passam somente, com terríveis penas.

Meu desejo era o de não mais sofrer apenas.

Mas tive de renunciar à doçura de amar.

 

Por isso, não suspiro ao observar o vasto mar.

Não me acontece qualquer emoção fugidia.

Sinto falta do tempo, em que sonhar eu podia.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: