Ícaro

Giordana Bonifácio

Brilham no céu as estrelas, de mim, tão distantes.

Queria poder com elas estar alguns instantes.

Mas estou limitada por minha condição.

Sou humana, sou, dos deuses, a pobre criação.

 

Quem daria asas de cera a um desvairado Ícaro?

Cujo sonho se mostra impossível e caro?

A vida é o pagamento dos custos da viagem.

O céu, o limite, aos que à crua realidade reagem.

 

Sei que estou de infinito cercada ao meu redor.

Neste espaço de dúvidas, sou uma ilha de dor.

Prosseguem em fixa órbita meus frios cometas.

 

Mostram-me aos meus leitores em várias facetas.

Eu que queria voar, estar dos astros bem perto,

Sei que estou no limiar: não sei o que é errado ou certo.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: