Entre a poesia e a prosa

Giordana Bonifácio

Enquanto presa nesta rede tenebrosa

Da poesia não consigo salvar-me na prosa.

Estamos as três em guerra: um mortal embate.

É provável que a rima ou a crônica me mate.

 

Sinto falta da ausência de regras na escrita.

Na prosa sou mais ampla até mesmo infinita.

Na poesia sou restrita. É uma arte contida.

Criei crônicas e contos toda minha vida,

 

Agora me aventuro em caminhos diversos.

Não vou me prender somente aos escorreitos versos.

Vou errar, decerto que sim, haverá tropeços,

 

Minha estrada está cheia de fins e recomeços.

Mas prosseguirei, esta é minha grande vitória.

Para nós pobres poetas, a escrita é a maior glória.

Anúncios
Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: